Negative Space | Oscar Nominated Stop-Motion Animation

Direct by Ru Kuwahata & Max Porter 
Produced by Ikki Films & Manuel Cam Studio & Miyu Distribution 
Made in France

Agora, no início, deixe-me colocar minhas cartas na mesa – esse é um short quase perfeito. Eu qualifico essa afirmação com o “quase”, apenas porque não acredito que a arte seja uma competição em direção a um ideal platônico. Embora nosso site tenha assumido o desafio de servir como árbitro em questões de valor artístico e de entretenimento, ainda tenho tendência ao relativismo nessas questões. O gosto é pessoal e, além disso, a perfeição costuma ser incompatível com a inovação e a tomada de riscos. Alguns dos meus curtas-metragens favoritos são decididamente imperfeitos e ainda mais agradáveis para mim por causa disso.

Mas voltando ao ponto – o espaço negativo é praticamente perfeito. Como tantos curtas que admiro, o filme incorpora multidões de qualidades aparentemente contraditórias: em apenas 5 minutos, não há realmente espaço desperdiçado e, no entanto, é extremamente sobressalente. Baseado em um célebre poema de Ron Koertge, com apenas 150 palavras, ele permite momentos de sutileza e contemplação que são tão necessários na narrativa visual – aquelas cenas perfeitamente bloqueadas, realizadas por um momento extra, que trazem para casa a rica interioridade emocional de seus personagens. É simultaneamente um dos filmes mais humanísticos da memória recente, mas também não é estrelado por humanos. Sua animação em stop-motion é expressiva, detalhada e fundamentada, e, no entanto, não tem escrúpulos em decolar em voos sofisticados, seguindo através de deliciosas transições em partes fantásticas que brincam com escala e cenário.

E, mais notavelmente, nenhum desses elementos são simplesmente escolhas estilísticas, desculpas para bravata técnica ou comprometimentos desajeitados ao processo de adaptação. Todos eles são reflexões profundas dos principais temas do filme, representando e enriquecendo. Adaptar o trabalho de outro meio é raro para curtas, mas ainda mais raro, em qualquer meio, é uma adaptação que excede o original. O Espaço Negativo preenche o subtexto do poema de Koertge, mas não o estraga, e as idéias e experiências pessoais que os criadores do filme trazem para o material-fonte são mais aditivas do que incongruentes, elevando o trabalho. “- Curador S / W, Jason Sondhi

CRÉDITOS
Diretor / Roteirista: Max Porter & Ru Kuwahata
Produção: Nidia Santiago e Edwina Liard
Co-produção: Jean-Louis Padis

Poema original: Ron Koertge
Decoração de cenários: Ru Kuwahata, Marion Lacourt, Victoria Tanto, Max Porter
Bonecos: Ru Kuwahata, Satoru Yoshida, Tomas Gebcyznski, Max Porter
Líder de animação: Sylvain Derosne
Animação adicional: Eric Montchaud, Ru Kuwahata
Diretor de Cinematografia: Nadine Buss
Direção de Fotografia: Simon Gesrel, Max Porter
Gerenciamento de produção / pós-produção: Nidia Santiago & Edwina Liard
Assistentes de produção: Philippe Baranzini, Walid Païenda, Fred Borja, Lucile Pellerin, Maxime Lebalanc, Juluien Renrad, Willy Fair

Pós-produção: Max Porter, Sami Guellai, Pierre Morin, Ru Kuwahata
Edição: Max Porter
Music & Sound Design: Bram Meindersma ** posta e registra com soutien do SACEM em associação com Ciclic
Voz: Albert Birney
Gravação de voz: Keviln Hill, CAS
Categoria Cor: Thibaut Pétillon
Mixagem de som: Matthieu Langlet

Frozen 2: Os poderes mágicos de Elsa ganham seu próprio enredo

Original publicado aqui.

Uma das maiores perguntas não respondidas, não apenas no famoso “Frozen”, mas no mundo mais amplo das ofertas de animações da Disney é: Por que a Princesa Elsa nasceu com poderes mágicos? Essa é uma pergunta tentadora que será a espinha dorsal da tão esperada sequência de Jennifer Lee e Chris Buck em seu grande sucesso de 2013.

De acordo com a sinopse oficial do filme, a resposta para essa pergunta é “perguntar para ela e ameaçar seu reino. Juntamente com Anna, Kristoff, Olaf e Sven, ela fará uma jornada perigosa, mas notável. Em “Frozen”, Elsa temia que seus poderes fossem demais para o mundo. Em Frozen 2, ela deve esperar que eles sejam suficientes.

"Frozen 2"
“Frozen 2”

Com base nos primeiros olhares para o filme, parece que Elsa pode não estar sozinha em suas habilidades mágicas. Após o lançamento do primeiro trailer do filme, os fãs teorizaram que o desenho animado apresentaria outras princesas que têm seus próprios poderes.

No mínimo, o primeiro olhar para o filme incluiu alguns elementos distintamente outonais, o que sugere a possibilidade de que, enquanto Elsa estiver encarregada da magia invernal, pode haver outras pessoas capazes de controlar diferentes elementos sazonais.

Será que “Frozen 2” apresentará uma princesa de outono? E poderia uma princesa do verão e da primavera estar muito atrasada?

“Frozen 2” reúne as estrelas originais Kristen Bell e Idina Menzel como as vozes de Anna e Elsa, respectivamente. Também voltando à franquia está Josh Gad como o alegre ajudante de boneco de neve Olaf, Jonathan Groff como o homem de gelo Kristoff, e Santino Fontana como o duvidoso Hans. As novas adições incluem a estrela de “Westworld” Evan Rachel Wood e a ganhadora do Emmy “This Is Us”, Sterling K. Brown.

O original “Frozen” ganhou o Oscar de Melhor Longa-Metragem e Melhor Canção Original (“Let It Go”). A sequência animada é o grande lançamento de 2019 da Walt Disney Animation Studios e segue o sucesso de “Ralph Breaks the Internet” no ano passado. “Frozen 2” é um dos vários produtos da Disney que deverão aumentar as bilheterias este ano, incluindo os próximos lançamentos de “Toy Story 4”, “O Rei Leão” e “Star Wars: Episódio IX”.

A Disney lançará “Frozen 2” nos cinemas nacionais em 22 de novembro. Assista ao mais novo trailer oficial no link.

Mostra de cinema Esloveno

Confira a programação:

Filme: O inimigo da Turma (2014), de  Rok Bicek

Data: 22/05  Horário: 20h

Sinopse: Quando Sabina (Dasa Cupevski), uma menina introvertida do colégio, comete suicídio, seus colegas culpam o novo professor autoritário de alemão, Robert (Igor Samobor), pela sua morte. A consciência de que as coisas não são tão preto e branco chega tarde demais.

Filme: Feliz para morrer, de Matevž Luzar

Data: 23/05  Horário: 14h

Sinopse: Ivan (Evgen Car) é um professor de música aposentado no auge dos 70 anos que está cansado da vida. Ele compra uma sepultura em um cemitério com uma linda vista dos Alpes e entra num asilo para esperar a morte em paz. Porém, o exato oposto acontece: pela primeira vez em sua vida, Ivan começa a viver.

Filme: Ivan, de Janez Burguer

Data: 23/05  Horário: 16h

Sinopse: Depois de dar a luz a um filho ilegítimo, fruto de uma relação escondida com o homem público Rok (Matjaz Tribuson), Mara (Marusa Majer) é espancada pelos amigos dele após uma grave denúncia de corrupção envolvendo-o. Levada para longe, ela precisa fazer a escolha mais difícil de sua vida: ir embora com o homem que ama ou ficar com seu bebê e correr as consequências.

Filme: Siska Deluxe, de Jan Cvitkovic

Data: 24/05 Horário: 14h

Sinopse: Aos 30 anos, três amigos de infância não conseguem amadurecer. Sempre foram cheios de ideias empreendedoras, mas já que nenhum se compromete, seus planos falham. Quando a tia de um deles morre, deixando uma pequena propriedade comercial, os amigos decidem abrir uma pizzaria. Sale (Aleksandar Rusic), que parecia ser o maior inimigo do grupo, se transforma em uma pessoa confiável e próxima, que ajuda com o restaurante.

Filme: Pânico, de Barbara Zemljic

Data: 24/05 Horário: 16h

Sinopse: Buscando dar mais emoção à vida, Vera, aos 30 anos, inicia um caso extraconjugal. Mesmo perdendo o marino, o emprego e, também o amante, ela acha que deve recomeçar e se divertir independente das consequências.

Filme: Fazendo da nossa maneira, de Miha Hočevar

Data: 25/05 Horário: 14h

Sinopse: Nas férias de verão, Alex e seus amigos vão acampar próximo ao Rio Soca, na Eslovênia. Ao chegar na floresta, eles conhecem o irritante chefe dos escoteiros, que os fará competir e aprender sobre a vida, o amor e a natureza de outras formas.

Filme: Uma viagem, de Nejc Gazvoda

Data: 26/05 Horário: 14h

Sinopse: Três amigos embarcam em uma viagem pela estrada, como fizeram na escola, mas as coisas mudaram. Gregor vai em uma missão de guerra, Ziva vai estudar no exterior, enquanto Andrej permanece sendo o mesmo. Mas há muitos segredos que nunca foram ditos.

O cinema da Fundação Joaquim Nabuco fica na Avenida 17 de Agosto, 2187 – Casa Forte, Recife – PE. A entrada é franca.

Dicas de filmes: La Locandiera (1980)

Sinopse: A dona de uma pousada chamada Mirandolina é uma garota muito bonita, e por sua beleza o Conde de Albafiorita (Conte di Albafiorita) e o Marquês de Forlimpopoli (Marchese di Forlimpopoli) se apaixonam. Os dois nobres clientes lhe dão presentes caros tentando agradá-la e casar-se com ela, mas a astuta Mirandolina só aceita o dinheiro e as joias, deixando-os com um centímetro deles de nariz. Um terceiro homem entra em cena: o Cavaleiro de Ripafratta (Cavaliere di Ripafratta), extremamente misógino, que acha que a mulher só tem problemas com o homem. Mirandolina, que nunca viu um homem assim, tenta fazer isso de propósito e o cavaleiro consegue se apaixonar por ela.

Links para assistir:

Versão completa no Dailymotion e no YouTube.

Evitando o spoiler: pela arte de encantar

Com a proximidade do lançamento do filme os vingadores muito tem se falado sobre evitar críticas e spoilers, que de acordo com o dicionário Aurélio se trata daquela pessoa que conta aquilo que vai acontecer, revelando detalhes importantes sobre algo, sem que o outro queira saber. 

A prática do spoiler é reflexo de uma cultura em que a ansiedade tornou-se traços da personalidade humana. Para mim quando se evita spoilers se protege e reafirma algo que chamo como a arte de encantar, pois quando se guarda algo por um tempo proporcionamos ao outro experiências de surpresa, de encantamento, de tristeza, de risos, de decepção, de raiva que as artes em gerais objetivam nos dar.

Não é apenas uma questão de alguém que se torna “chato” ou deselegante, mas de uma cultura que retira do outro experiências significativas, possibilidade de reflexões e constituição de identidades e tantas outras coisas em apenas tuíte. 

Por essas e outras que acredito que a arte de encantar que tanto a industria cinematográfica investe milhões por ano, valores estes que nem sempre retornam em bilheteria, além da pirataria e redução no número de pessoas que adquirem filmes, frequentam cinemas, teatros, compram cd’s, games, etc,. além de tantas outras questões que sem sombra de dúvidas devem desanimá-los devem ser promovidas.

Lukas Moodysson será o diretor do primeiro seriado Nórdico da HBO

Vilhelm Blomgren faz sua estréia na TV drama na série de oito episódios escrita e dirigida por Lukas Moodysson para Memfis Film.

Blomgren é um ator e cantor sueco estabelecido que tocou nos musicais Hair na Opera House em Göteborg e em My Fair Lady no City Theatre em Stockholm. Na próxima série de TV de Moodysson, ele interpreta o psicólogo infantil Gösta, de 28 anos, que consegue seu primeiro emprego em uma pequena cidade rural. Ele quer ser a pessoa mais gentil do mundo e ajudar todo mundo que conhece, mas nem sempre acontece conforme o planejado.

Outros atores importantes do elencos são Amy Deasismont, Mattias Silvell, Clara Christiansson, Regina Lund, Elisabet Carlsson, Nidhal Fares e Gustav Berg.

A série de comédia 8×45 é produzida por Lars Jönsson, da Memfis Film e por Hanne Palmquist, produtora executiva da HBO, Steve Matthews e Antony Root.

Gösta está atualmente filmando nas florestas Småland; estreia na HBO Nordic e nos territórios da HBO Europe no outono de 2019.

O fim do Recreio

No Congresso Nacional, um projeto de lei pretende acabar com o recreio escolar. Ao mesmo tempo, em uma escola municipal de Curitiba, um grupo de crianças pode mudar toda essa história.

Recheado de vibrantes brincadeiras infantis, O Fim do Recreio é um curta-metragem para todos os públicos, que bota a boca no trombone e avisa: cobra parada não come sapo! Prêmios:

– Foi o grande vencedor da 11ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, escolhido pelo Júri Oficial e pelo voto do público infantil

– recebeu um Prêmio Aquisição da TV Brasil – Escolha do Júri Popular na 14ª Mostra de Cinema de Londrina

– recebeu um Prêmio Aquisição da RPC TV

– Melhor filme pela crítica e pelo público no XI Araribóia Cine

– Festival de Niterói.

Participações:

– Curta como quiser 2012

– 9 º Amazonas Film Festival

– Instituto Cultural Cinema Brasil

– 9ª Mostra Cinema Popular Brasileiro

– 22º Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro

– 6ª Mostra CineBH

– 2ª Mostrinha de Cinema Infantil de Vitória da Conquista – Bahia

– 14ª Mostra Londrina de Cinema

– 14º Festival Internacional de Curtas de BH

– Mostra dos filmes da Lei de Incentivo à Cultura

– Fundação Cultural de Curitiba

– 23º Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo

– 10º Festival Internacional de Cinema Infantil – FICI 2012

– Festival Chico – Palmas –

7ª Mostra Audiovisual de Cambuquira – MOSCA

– 11ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis

– 7ª Mostra de Cinema de Ouro Preto – CINEOP – Democracine 2012 – Porto Alegre www.parabole.com.br

FICHA TÉCNICA

Personagens:

Felipe: Weslei Eduardo Alves de Lima

Cleber: Jackson Thierry do Nascimento Neres

Pedro: Enzo Tommasi

Senador: Vinicius Mazzon

Apresentadores dos telejornais: Gustavo Horn

Voz de manchete de jornal: Nélio Spréa

Diretora: Kátia Horn

Inspetora: Greice Barros

Professora: Luana Godinho

Direção Vinicius Mazzon e Nélio Spréa

Assistente de direção Rafael Martins Roteiro Vinicius Mazzon e Nélio Spréa

Edição Vinicius Mazzon e Gustavo Horn

Animação Gustavo Horn

Direção de fotografia Lucas Rachinski

Trilha Sonora original Ale Age

Produção Parabolé Educação e Cultura

Coordenação de produção

Celeste Fernandez

Equipe de produção

Rafael Martins

Pietro Rosa

Vinicius Mazzon

Nélio Spréa Gustavo

Yuki Miyakawa

Renata Melão

Pesquisa de jogos e brincadeiras

Nélio Spréa

Direção de arte

Fabiola Bonofiglio

Câmera

Lucas Rachinski

Assistente de câmera

Gustavo Yuki Miyakawa

Design de som

Rafael Puppi, Nélio Spréa e Luigi Castel

Captação de áudio

Luigi Castel e Valderval de Oliveira

Maquiagem

Isa Todt

Colorista

Lucas Rachinski

Sugestões de filmes: Federico Fellini

Fellini sem dúvida é um dos meus cineastas favoritos de todos os tempos e por isso, resolvi indicar alguns dos filmes que mais me marcaram, dentre tudo que consegui assistir dele ou em parceria com outros cineastas. 

A Doce Vida (1960): “Roma, início dos anos 60. O jornalista Marcello (Marcello Mastroianni) vive entre as celebridades, ricos e fotógrafos que lotam a badalada Via Veneto. Neste mundo marcado por um vazio existencial, frequenta festas, conhece os tipos mais extravagantes e descobre um novo sentido para a vida.” Um dos maiores destaques é a cena em que Anita Ekberg toma banho na Fontana de Trevi. O filme trouxe pela primeira vez o termo paparazzi.

Noites de Cabíria (1957): Esse é o mais sensível dos filmes fellinianos. O filme conta a história de Cabiria, uma romântica prostituta que esta sempre em busca do amor, mas é constantemente humilhada. Um filme tragicômico que traz momentos fantásticos da vida dessa mulher que não desiste de sonhar. Giuletta Masina aparece em sua melhor performance, recebendo o prêmio de Melhor atriz no Festival de Cannes. O filme ganhou o Oscar de Melhor filme estrangeiro.

Roma de Fellini (1972): Um passeio pela capital italiana, sob os olhos de Federico. Parte autobiográfico, é um filme poético sem um enredo muito claro. Destacam-se a participação de Gore Vidal, Alberto Sordi e Marcello Mastroianni. oma venceu o Grande Prêmio Técnico no Festival de Cannes e foi nomeado para Melhor Longa Estrangeiro no Globo de Ouro.

Ensaio de Orquestra (1978): No que era a antiga capela da Roma medieval, um oratório recebe as performances de uma orquestra musical. As competições internas e as hierarquias que existem dentro do grupo de instrumentistas são postas em evidência quando estes são entrevistados por uma equipe televisiva presente no local.

ensaio de orquestra01.jpg

Amores na cidade (1953): Comédia dramática narrada em seis episódios diferentes, dirigidos por cineastas diferentes e que dividem como temática os relacionamentos amorosos.

Casanova (1976): O Amor na Cidade é uma antologia de seis curtas-metragens entre 15 e 30 minutos cada um, organizado pelo roteirista e escritor Cesare Zavattini com o objetivo de mostrar o autêntico amor em Roma sob as lentes neo-realistas de cineastas italianos de proeminência na época.

Abismo de um sonho (1952): Um casal recém-casado chega a Roma para a lua-de-mel. O marido, Ivan, tem um tio muito influente na cidade, e conseguiu para os dois uma audiência com o Papa, além de ter vários planos turísticos programados. Porém, sua jovem esposa aproveita um momento de descanso para ir a uma produtora de fotonovelas entregar um presente para seu herói predileto, o Sheik Branco, que então a convida para ir ao set de filmagens, fora da cidade. Enquanto isso, Ivan descobre que a mulher sumiu, e têm de inventar algo para que sua família não perceba.

Viagem à Lua (Le voyage dans la lune)

Título Original: Le voyage dans la lune
Ano/País/Gênero/Duração: 1902 / França / Curta / 14 min
Direção: Georges Méliès
Produção: Georges Méliès
Roteiro: Jules Verne e Georges Méliès
Fotografia: Michaut

Link para filme completo em Português.

Este curta-metragem de Georges Melies mostra uma das visões fantasiosas que os homens possuíam da Lua nos primeiros anos do século XX. Uma expedição formada por corajosos homens vai para o satélite da Terra, onde encontra seres nada amistosos, são capturados e devem fugir para retornar ao nosso planeta.

Um filme realmente incrível! Trilha sonora de Air.