Lançamento do livro: The life of Infant Gabriel of Bourbon

O Infante Gabriel of Bourbon foi um daqueles reais que teve uma vida curta, com grande realizações e com um herdeiro que veio viver no Brasil e que deixou descendentes. Filho do Rei Carlos da Espanha e muito estudioso, o Infante Gabriel era considerado uma criança brilhante e prodígio.

Seu casamento com amada D. Mariana de Bragança, filha de Maria I de Portugal foi muito inspirador e até hoje se constitui como um modelo de casamento reais para os jovens reais de todo o mundo, além destes terem fundado a casa de Bragança-Bourbon, uma união entre duas famílias reais europeias muito celebrada, mas com muitos problemas. 

O que eu mais gosto sobre o Infante Gabriel de Bourbon é sobre como ele nasceu, cresceu como um filho de Rei e cumpria seus deveres reais com muita responsabilidade. Sua esposa, D. Mariana parecia-me ser adorável e muito leal aos seus valores e a sua família, e em especial a sua mãe, que todos nós aprendemos a amar e a reconhecer a sua importância na história da realeza no Brasil, na Espanha e em Portugal.

Quando estive em Portugal, conheci boa parte do concelho de Cintra, mas não fui ao Palácio de Queluz, uma visita que posterguei para um outro momento em minha vida. A Casita do Infante é um lugar que sei que posso um dia visitar, e até morar! Depois de casada, quero fazer uma visita aos palácios reais em Portugal, na Espanha e em outros países, seria algo muito bom para mim.

Este livro é composto por fotos e pinturas que resumem tudo o que eu aprendi sobre a vida do Infante Gabriel of Bourbon. Espero que apreciem! 

The Life of Infant Gabriel of Bourbon, de Condessa de Melo (2020)

Lançamento do livro: Antonietta Raphäel (life and paintings)

Depois de alguns anos estudando sua obra e vida, lanço uma seleção de pinturas da expressionista italiana Antonietta Raphäel (1895 – 1975), uma pintura e escultora judia, fundadora da Escola Romana (Escuela Romana), junto com o seu marido Mario Mafai.

A obra de Antonietta Raphäel é mundialmente conhecida por uma convicção profunda anti-acadêmica, expressa também por suas esculturas, sobre todos os acontecimentos da Segunda Guerra Mundial em vários países. Como pontos marcantes destacam-se uma ternura e carnalidade vibrante presentes em obras como Miriam dormiente (Sleeping Miriam) e Nemesis.

Este livro é composto por 26 obras, divididas em pinturas e esculturas, dentre os quais são Adolescente (1928), Still life with a guitar (1928), Re David piange la morte di Absalon (1947) e Desnudo femenino ante el espejo, os meus favoritos.

Antoinetta Raphäel: life and paintings, de Condessa de Melo (2020).  

Lançamento de livro: Raphael’s cartoons

Novidades!

Anos se passaram e resolvi organizar os Raphael’s Cartoons em um livro que será impresso, assim como os outros e exibidos em pequena festa de lançamento numa cafeteria local em Olinda.

Os Raphael’s Cartoons são sete cartoons feitos para tapeçarias, expostos atualmente no Victoria and Albert Museum, em Londres, pintados pelo pintor da Alta Renascença, Raphael em 1515-16. Nos cartoons, Raphael retrata cenas dos Evangelhos e nos Atos dos Apóstolos.

Eles são os únicos membros sobreviventes de um conjunto de dez cartuns encomendados pelo Papa Leão X para tapeçarias da Capela Sistina no Palácio do Vaticano, que ainda estão (em ocasiões especiais) penduradas abaixo do famoso teto de Michelangelo. Reproduzidos na forma de gravuras, há quem afirme que eles rivalizavam com o teto de Michelangelo um dos mais famosos e influentes do Renascimento, e eram bem conhecidos por todos os artistas do Renascimento e do Barroco.

A admiração deles atingiu seu ponto mais alto nos séculos 18 e 19; eles foram descritos como “as esculturas do Parthenon da arte moderna”. A seleção com os sete cartões de Rafael feitas por mim reunidas em um livro, que será impresso no próximo ano pode ser conhecida pela internet em formato de e-book em .pdf. 

O verão europeu estão chegando e lembrei-me de que quando eu estive em Londres não consegui visitá-los no Victoria and Albert Museum, mas pretendo fazer isto em breve, em uma próxima viagem muito aguardada por mim.

Raphael’s cartoons por Condessa de Melo (2020).

Lançamento de livro: Maria Teresa Rafaela of Spain

Estudar biografias reais sempre foi uma paixão e algo por qual eu sempre me interessei. Muitas foram as rainhas, reis, príncipes e princesas as quais eu aprendi a gostar das suas histórias de vidas e pude contribuir com suas biografias há aproximadamente uns 20 ou 25 anos.

A Infanta Maria Teresa Rafaela of Spain, em francês Marie Thérèse Antoinette Raphaëlle, nasceu em Real Alcázar de Madrid, em 11 de junho de 1726 e faleceu no Palácio de Versalhes, em 22 de julho de 1746. Ela foi uma infanta da Espanha por nascimento e Delfina da França por casamento por meio de uma procuração com Luís, Delfim da França pertencente a Casa Bourbon.

Era filha do rei Filipe V da Espanha com sua segunda esposa, a princesa Isabel Farnésio. A Infanta sempre foi minha real favorita, com sua beleza, elegância, seu estilo de vida sofisticado e uma doçura que me conquistou por completo.

Boa parte dos meus estudos e educação durante minha adolescência foram conduzidos pelos escrivães do Palácio de Versalles, onde a Infanta viveu durante casada e faleceu muito jovem. Seus quadros podem ser encontrados no palácio e em outras propriedades reais. Seu enterro foi um grandioso evento de comoção geral na Europa. 

Neste livro organizei alguns dos seus principais registros pintados por artistas europeus consagrados que passaram pelo Palácio de Versalles, lugar onde pouco saia e tudo que conhecia sobre o resto do mundo era por meio de relatos e registros da sua casa real. 

Maria Teresa Rafaela of Spain por Condessa de Melo (2020).

Lançamento de livro: Albert Ràfols-Casamada

Depois de meses de estudos decidi lançar alguns dos livros de artes dos quais venho trabalhando nos últimos anos.

Neste livro, selecionei algumas das obras e estudos do pintor catalão, poeta e professor de arte, Albert Ràfols-Casamada muito envolvido nos movimentos de vanguarda de seu tempo.

Sua obra começou na esfera figurativa pós-expressionista, mas logo se desenvolveu em seu próprio estilo abstrato, fundamentado em uma representação poética da realidade cotidiana. Por meio da licença Fair Use, foi possível sistematizar e organizar o conjunto de obras que fizeram parte dos meus estudos do pintor.

Albert Ràfols-Casamada (paintings) por Condessa de Melo (2020).

Novo livro: Dumpy Proverbs with original illustrations

The Dumpy Proverbs se trata uma coleção de provérbios escritos pela escritora e autora britânica de livros infantis Honor Charlotte Appleton, ou simplesmente, Miss Appleton como ela era conhecida.

A obra foi lançada pela primeira vez em 1903, e contribuiu para que Miss Appleton se tornasse mundialmente conhecida. Dentre os seus principais trabalhos mais importantes são ilustrações para obras de Charles Perrault, Hans Christian Andersen, William Blake’s Songs of Innocence e uma versão de Alice’s Adventures in Wonderland, The Children’s Alice.

Depois de anos buscando essa obra em particular que tanto marcou minha infância e adolescência, decidi em 2020 relançar a obra em um livro, primeiramente em formato digital e depois impresso, mantendo as ilustrações e o texto originais.

Dumpy Proverbs with original illustrations por Honor Charlotte Appleton e editado pela
4ª Condessa de Melo (2020).

Para mim é um motivo de alegria e honra em ser a editora deste livro tão especial. O lado triste da minha historia com esta obra, reside no fato de que no antigo local em que funcionava a Grand Richards Publishers em Londres atualmente funciona a rede de lanches McDonald’s, mas esta maravilhosa editora estará para sempre em nossos corações.

Livro do ano: Exhalation: Stories

Resultado de imagem para exhalation stories"
Capa do livro.

Exhalation: Stories é uma coleção de contos do escritor americano Ted Chiang. O livro foi lançado inicialmente em 7 de maio de 2019 por Alfred A. Knopf. Esta é a segunda coleção de obras curtas de Ted Chiang, depois do livro de 2002 Stories of Your Life and Others.

Exhalations: Stories contém nove histórias que exploram questões como o lugar da humanidade no universo, a natureza da humanidade, bioética, realidade virtual, livre arbítrio e determinismo, viagens no tempo e o uso de formas robóticas de IA.

Sete contos foram publicados inicialmente entre 2005 e 2015; “Omphalos” e “Ansiedade é a vertigem da liberdade” são originais.

Quero muito ter esse! 

Dicas de leitura: No palco da memória por Carmen Dolores (2013)

No palco da memória por Carmen Dolores (2013)

Sinopse

«Nunca pensei escrever um segundo livro de memórias, embora o primeiro tivesse como título Retrato inacabado. No entanto, o tempo foi passando e comecei a anotar numa espécie de diário o que me ia acontecendo, o que ia observando, o que me despertava mais interesse… e assim surgiu este No palco da memória, para que fique um registo daquela que ainda sou, uma referência aos trabalhos em que fui participando, e até um recordar do que se escreveu a meu respeito.»

Eis uma voz única, a de Carmen Dolores, que nos entrega aqui, desta vez por escrito, um testemunho precioso de uma longa vida em que o Teatro desempenhou um papel decisivo. Cruzamento de passado e presente, de memórias e vida, de vozes e de silêncios, esta é também a história de uma mulher e do seu tempo, história que ela tornou exemplar pelo empenho e sensibilidade com que sempre a viveu.

CARMEN DOLORES

Nasceu a 22 de Abril de 1924, em Lisboa. Aos 14 anos, estreou-se na rádio, onde manteve depois uma intensa actividade, nomeadamente em programas de divulgação de poesia. Apareceu pela primeira vez no cinema no filme Amor de perdição (1943), realizado por António Lopes Ribeiro, desempenhando o papel de Teresa. A sua aparição nos palcos aconteceu em 1945, na peça Electra, de Jean Giraudoux, na Companhia dos Comediantes de Lisboa. Transitou depois para o Teatro Nacional (Companhia Amélia Rey Colaço-Robles Monteiro), onde permaneceu durante oito anos, tendo passado pelo Teatro de Sempre, de Gino Saviotti, e pelo Teatro Nacional Popular. No início dos anos 60, fundou, com Armando Cortez, Fernando Gusmão e Rogério Paulo, o Teatro Moderno de Lisboa. Em televisão, participou em peças de teatro como Um mês no campo, de Turgueniev, Frei Luís de Sousa, de Almeida Garrett, Bela Doroteia, de Mihura, O leque de Lady Windermere, de Wilde, A senhora das brancas mãos, de Casona, e João Palmieri, de Larreta. O seu nome encontra-se ligado a alguns êxitos da Casa da Comédia: A dança da morte, de Strindberg, Play Strindberg, de Dürrenmatt, Alice nos jardins do Luxemburgo, de Weingarten, e A forja, de Alves Redol. Depois de 1974, participou em Espingardas da mãe Carrar e O círculo de giz caucasiano, de Bertolt Brecht, dirigidas por João Lourenço. Em 1983, representou no Teatro Aberto Comédia à moda antiga, de Arbuzov, e Confissões numa esplanada de Verão, de Strindberg, encenada por Mário Viegas. Em 1985, fez parte do elenco de Virgínia, uma peça de Edna O’Brien encenada por Carlos Avilez. Pelo seu desempenho como Dona Otília, no filme Balada da praia dos cães, de José Fonseca e Costa, recebeu em 1987 vários troféus de cinema de revistas nacionais. Em 1988, foi protagonista na telenovela portuguesa Passerelle e, no mesmo ano, do filme A mulher do próximo, de José Fonseca e Costa. Em 1991, voltou ao teatro, onde interpretou Balanceada, de Samuel Beckett, com encenação de Mário Viegas, e, em 1992, a peça Espectros, de Ibsen, dirigida por Carlos Avilez. Em 1993, colaborou na série televisiva A viúva do enforcado, realizada por Walter Avancini, e na telenovela . Em 1994, foi presidente do júri no concurso da RTP Pátio da fama. Após um longo interregno, regressou em 1999 às prestações televisivas, protagonizando a telenovela A lenda da garça. A 15 de Maio de 2005 actuou pela última vez na peça Copenhaga, dirigida por João Lourenço, espectáculo que marca o seu afastamento dos palcos e da televisão após 60 anos de carreira. Foi então condecorada pelo Presidente da República Jorge Sampaio com o grau de Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique. É autora do livro de memórias Retrato inacabado (O Jornal, 1984), e co-autora, com Tito Lívio, da obra Teatro Moderno de Lisboa – 1961-1965 – Um marco na história do teatro português (Caminho, 2009).

Ebook: Entenda de vinhos – Primeiros passos

O “Entenda de Vinhos” é um guia prático para você dar os primeiros passos no apaixonante universo do vinho.

O e-book trata de conceitos básicos e traz algumas dicas clássicas de harmonização, finalizando com uma receita simples para você surpreender em momentos especiais.

Para baixar é preciso preencher um formulário disponível neste link.

Livro: The World’s Most Beautiful Libraries por Massimo Listri

Dos imponentes salões da antiga Alexandria aos tetos em caixotões da Biblioteca Morgan, em Nova York, os seres humanos tiveram um longo e arrebatador relacionamento com as bibliotecas. Como nenhum outro conceito e nenhum outro espaço, a coleção de conhecimento, aprendizado e imaginação oferece uma sensação de infinita possibilidade. É o reino incomparável da descoberta, onde cada manuscrito desbotado ou um poderoso livro pode revelar uma nova idéia provocativa, uma fantasia distante, uma crença antiga, uma convicção religiosa ou um novo modo de ser no mundo.

Massimo Listri. The World’s Most Beautiful Libraries
Georg RuppeltElisabeth Sladek
Hardcover, 29 x 39.5 cm, 560 pages

Nesta nova jornada fotográfica, Massimo Listri viaja para algumas das melhores e mais antigas para revelar toda maravilha arquitetônica, histórica e imaginativa. Através de grandes portas de madeira, escadas em espiral, e ao longo de corredores requintados, ele nos guia através de excelentes bibliotecas privadas, públicas, educacionais e monásticas, datadas de 766. Entre elas, estas barrocas medievais, clássicas, barrocas, as instituições rococó e do século XIX contêm alguns dos registros mais preciosos do pensamento e das ações humanas, inscritos e impressos em manuscritos, volumes, rolos de papiro e incunábulos. Em cada uma delas, as imagens equilibradas de Listri capturam a atmosfera única da biblioteca, tanto quanto suas propriedades mais valiosas e detalhes de design.

Massimo Listri. The World’s Most Beautiful Libraries
Georg RuppeltElisabeth Sladek
Hardcover, 29 x 39.5 cm, 560 pages

As bibliotecas selecionadas incluem as coleções papais da Biblioteca Apostólica Vaticana, a Biblioteca Trinity College, que abriga o Livro de Kells e o Livro de Durrow, e as coleções da Biblioteca Laurentina em Florença, a biblioteca particular da poderosa Casa de Medici, projetada por Michelangelo. Com descrições meticulosas que acompanham cada biblioteca em destaque, aprendemos não apenas sobre os surpreendentes acervos das bibliotecas – a partir dos quais os destaques são ilustrados – mas também sobre seus passados frequentemente animados, turbulentos ou controversos. Como a Abadia de Altenburg na Áustria, um posto avançado do catolicismo imperial repetidamente destruído durante as guerras religiosas européias, ou o mosteiro franciscano em Lima, Peru, com sua horda de documentos da Inquisição arquivística.

Massimo Listri. The World’s Most Beautiful Libraries
Georg RuppeltElisabeth Sladek
Hardcover, 29 x 39.5 cm, 560 pages

Em um volume, Massimo Listri realiza um concurso de beleza bibliófilo, uma ode ao conhecimento e uma evocação da magia particular da impressão. As mais belas bibliotecas do mundo são, acima de tudo, uma peregrinação histórico-cultural ao coração de nossos salões de aprendizado, às histórias que contam, tanto quanto às que recolhem nos impressos nas prateleiras polidas.

Os autores:
Depois de estudar história, língua alemã e literatura, educação e filosofia, Georg Ruppelt obteve seu PhD com uma tese de doutorado sobre Friedrich Schiller. Ele posteriormente trabalhou como bibliotecário, tornando-se vice-diretor da Herzog August Bibliothek em Wolfenbüttel em 1987, e diretor do Gottfried Wilhelm Leibniz Bibliothek em Hanover de 2002 a 2016. Ruppelt publicou mais de 400 ensaios e 40 monografias sobre o assunto de livros, biblioteconomia e história cultural.

Elisabeth Sladek estudou História da Arte em Viena, Arqueologia Clássica e Estudos Judaicos e escreveu sua dissertação no Instituto Max Planck em Roma. Seu campo especial é a história da arte e da arquitetura barrocas, e ela é uma pesquisadora e professora ativa, entre outras em Viena, Roma e Zurique. Ela também publica regularmente sobre os respectivos temas.

Para adquirir o livro clicar neste link.