“É preciso falar sobre o stresse da maternidade”, diz a Duquesa Catherine de Cambridge

Texto original publicado aqui.

A duquesa de Cambridge abriu o coração sobre as dificuldades que qualquer mãe sente durante a palestra que abriu o evento Out of the Blue, sobre filmes dedicados à saúde mental, promovido pela Best Beginnings. No seu discurso, a duquesa de Cambridge alertou para a necessidade de se “falar sobre o stresse e das complicações da maternidade” e admitiu que, mesmo tendo “em casa ajudas que várias mães não têm”, ter filhos é, também para si, “um enorme desafio”.

“Nada nos pode preparar para a experiência esmagadora que é tornarmo-nos mães. São emoções complexas de alegria, exaustão, amor e preocupação todas juntas. A nossa identidade muda do dia para a noite. Vamos da fase em que pensamos essencialmente em nós como indivíduos para uma outra em que somos mães acima de qualquer outra coisa”, disse a mulher do príncipe William de Inglaterra.

A duquesa prosseguiu salientando que “não existe um manual de instruções” que diga “o que está certo e o que está errado”. “Só temos de fazer o que temos a fazer da melhor forma que conseguirmos para cuidarmos da nossa família”, acrescentou a mãe de George, de três anos, e Charlotte, de quase dois.

“Para muitas mães, inclusivamente para mim, isso pode, por vezes, levar à falta de confiança. Infelizmente, para algumas mães, esta experiência pode tornar-se ainda mais difícil devido aos desafios impostos pela própria saúde mental”. – Duquesa Catherine de Cambridge.

A duquesa não quis deixar de frisar que existe “pressão para sermos pais perfeitos – fingindo que estamos a lidar perfeitamente com a situação e que amamos cada segundo”. “É bom falarmos sobre a maternidade como uma coisa maravilhosa, mas também precisamos falar sobre o stresse, diz, salientando que “pedir ajuda não deve ser visto como um sinal de fraqueza”.

E comparou: “Se alguma de nós tiver febre durante a gravidez, vamos pedir conselhos e apoio médico. Pedir ajuda para a nossa saúde mental não é diferente. As nossas crianças precisam de nós para olharmos por elas”.

No Reino Unido, o Dia da Mãe celebra-se este fim de semana (a tradição manda que seja sempre no 4º domingo da Quaresma) e, como tal, a duquesa terminou pedindo que todos homenageiem as mães e o papel no seio das famílias.

Esta não é a primeira vez que a duquesa fala de saúde mental. No ano passado, juntamente com o príncipe William e com o irmão, Príncipe Harry, comprometeu-se a lutar contra estigmas.

Na altura, o Príncipe William disse que “saúde mental não é uma palavra suja” e meteu o dedo na ferida ao recordar que “todos a temos, tal como todos temos saúde física – esteja ela boa ou doente”. “Não procurar ajuda naqueles momentos em que tudo parece excessivo, em que estamos deprimidos ou ansiosos, pode afetar o resto de nossas vidas. Em poucas palavras, nós os três queremos dizer que pedir ajuda não é um bicho de sete cabeças”.

Na altura, um porta-voz da Casa Real britânica disse que os príncipes William e Harry e a duquesa de Cambridge “estão interessados em saber de que forma podem ajudar”.

Foto: Palácio de Kensington.

Sê o primeiro

Deixe uma resposta