Filmes, Fotografia, Sem categoria, Viagens

Sobre filmes e sonhos: Amigas de Colégio (Fucking Amal) – 1998.

Posted on

Eu gostaria de compartilhar aqui um filme muito importante para minha vida apesar do título um tanto “controverso”, mas que trata de temas que para alguns grupo é tão delicado de um modo leve e muito familiar. Neste filme, a homossexualidade não é um problema a ser combatido, mas sim, na verdade esta palavra sequer é mencionada no filme. A atração de uma adolescente por Elin, é algo que vai surgindo de uma forma natural, no processo de constituição da identidade desta personagem.

Este filme é especial para mim por muitos motivos: através dele eu pude conhecer muitas coisas que hoje me fazem ser o que eu sou. É como se este filme tivesse aberto portas em minha mente para novos conhecimentos que me tornaram uma pessoa mais respeitosa, empática e aberta a diferença e a diversidade dos modos de ser, pois assim como a Agnes eu era uma adolescente que vivia em um bairro afastado do centro da cidade com poucas opções de lazer, até hoje sonho em construir uma livraria com um cafezinho lá e claro, com ótimas músicas de som ambiente. Ainda não consegui realizar este sonho… mas espero que um dia este se torne real.

Lembro-me que me tornei muito fã do Broder Daniel e de várias bandas de indie sueco, as quais curto até hoje!

Hoje eu me encontro morando em outro Estado (no Rio Grande do Sul) por questões de estudos, casamento (agora estou solteira novamente), etc., mas o sonho de abrir uma livraria naquele estilo francês e uma cafeteria no bairro onde eu cresci ainda permanece em mim.

Quando estive no Uruguai em 2012 e 2013 conheci algumas livrarias e bibliotecas. Umas do tipo majestosas e outras muito simples, todas estas com ótimos títulos.

Esta, por exemplo, a Babilonia Libros, me pareceu muito encantadora. Um teto de vidro, transparente para absorver e aproveitar o máximo a luz natural, algumas plantas e claro, uma diversidade imensa de livros, títulos e temas.

Créditos: https://quantocustaviajar.com/blog/babilonia-libros-montevideu/

E a Librería Puro Verso, que é muito encantadora e acolhedora:

Créditos: https://libreriapuroverso.files.wordpress.com

E esta feita por mim mesma quando estive lá em 2013 durante o feriado de carnaval.

Mesmo tendo ouvido – indiretamente, “livraria na UR-5? Pra quê? vai ficar vazia; vai falir; ninguém vai entrar lá; ninguém é culto, lá é pei pei pei” eu realmente duvido muito disso e acredito que muitas pessoas irão lá, nem que seja por curiosidade e será um lugarzinho muito especial para aquele bairro, como um oásis, como um universo particular, como um relicário, como um pequeno esconderijo. 

Estamos em 2018 e eu ainda não consegui criar isso, tentei expressar-me através de um blog muito antigo… mas não consegui executar este objetivo, quem sabe eu não consiga um dia. 

E agora… Voltamos para o filme:

Fucking Amail (Garotas do Colégio/Show me Love) conta a história de uma adolescente, Agnes, que se mudou com a família para uma pequena cidade sueca chamada Amal, o lugar mais chato da terra, segundo ela mesma. Agnes não consegue fazer amigos no colégio e sua companheira na sala é uma garota que vive em uma cadeira de rodas. Para complicar ainda mais as coisas, ela está apaixonada por Elin, uma garota do colégio, porém o único a saber desta paixão é seu computador, onde ela faz todas as suas anotações. No dia de seu aniversário, Agnes não percebe que a irmã mais velha de Elin descobre suas anotações e faz uma aposta com a irmã: se ela deixar Agnes beijá-la, pagará à irmã 20 cronas (moeda sueca). Este é só o começo de uma série de situações vividas por essas adolescentes nesta pacata cidade.

Prêmio: Vencedor do Prêmio de Melhor Filme Gay/Lésbico no Festival de Berlim 1999.

A ficha técnica do filme pode ser consultada aqui.

Também recomendo o disco “200 km/h in the Wrong Lane” da banda russa “T.a.T.U” que foi produzido na mesma época e também trata de questões envolvendo relacionamento entre pessoas do mesmo sexo em um país como a Rússia de religião ortodoxa. 

Esta é a minha música favorita do disco: 

Curiosamente, uma das atrizes do filme Fucking Amail, Alexandra Dahlström trabalhou como tradutora de Russo e também participou de uma série: Covert Affair – Assuntos Confidenciais (2010-2014) dirigida por Alexander Soloviev com uma sinopse muito instigadora. 

“Uma jovem agente/estagiária da CIA, Annie Walker, é enviada para o campo para trabalhar na Divisão de Proteção Doméstica. Auggie Anderson é um agente cego da tecnologia e é o guia de Walker em sua nova vida na CIA” que ela trabalha no Museu Smithsonian”.

Ainda não assisti a série, mas irei procurá-la para ver melhor. Quanto as outras atrizes, vou dedicar outro post para escrever mais sobre o trabalho delas e o do próprio Lukas Moodysson que está prestes a estrear uma série pela HBO.

Aguardem!

 

Deixe uma resposta