Fernão Lopes: o ofício de escrever a História

Guardador das escrituras do Tombo, a ele D. Duarte confiou a missão de escrever “as estórias dos reis que antigamente em Portugal foram”, mais os feitos do seu pai, o Mestre de Avis.

Neste artigo, contamos quem foi Fernão Lopes, o cronista do reino.

De origem modesta, Fernão Lopes terá nascido por volta de 1380, perto de Alfama, em Lisboa. Em 1418 era ele o «guardador das escrituras» do arquivo da Torre do Tombo. Foi depois nomeado cronista-mor do reino e, nesse ofício, escreveu as crónicas de D. Pedro I, D. Fernando e D. João I, tarefa que realizou em vários anos.

Neste excerto da série “Grandes Livros“, atentamos na vida do cronista que relatou acontecimentos fundamentais do século XIV português. Fernão Lopes é considerado por muitos o pai da nossa História e um percursor do jornalismo no seu “sentido mais puro”.

Fernão Lopes: o ofício de escrever a História
Vídeo produzido pela RTP sobre o cronista Português Fernão Lopes. 

Deixe uma resposta