Prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia – CNPq

As inscrições para o Prêmio MERCOSUL se encerram no próximo dia 31 de maio. O tema desta edição é Indústria 4.0.

Para se inscrever, os candidatos devem ser nacionais ou residentes nos países membros e associados ao MERCOSUL. A edição conta com cinco categorias: Iniciação Científica, Estudante Universitário, Jovem Pesquisador, Pesquisador Sênior e Integração. O Prêmio varia de 2 mil a 10 mil dólares, dependendo da categoria. Os trabalhos devem se enquadrar em ao menos uma das linhas seguintes: inovação, tecnologias disruptivas e novos modelos de negócio, agricultura 4.0 ou manufatura avançada e futuro do trabalho.

O Prêmio MERCOSUL de Ciência e Tecnologia é uma iniciativa da Reunião Especializada em Ciência e Tecnologia do MERCOSUL (RECyT) e dos representantes de ciência e tecnologia dos países membros e associados ao MERCOSUL. É organizado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do Brasil (MCTIC) e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), além de contar com apoio do Movimento Brasil Competitivo (MBC).

Para maiores informações, consulte o site. 

Publicação da Fundação Telefônica: Sociedade Digital na Espanha 2017

A Fundação Telefônica analisa a cada ano a avalanche das infraestruturas e os serviços digitais na Espanha. O resultado é o informe Sociedade Digital na Espanha, que não somente reconhece os indicadores setoriais mais relevante, mas também leva em conta o impacto social da digitalização. 

Neste informe de 2017 falamos do alcance das redes de bandas fixas e móveis, que servem de suporte a nossa vida na internet, do uso que fazemos dos diferentes serviços digitais e da forma em que eles estão mudando nossas vidas. Também estão presentes questões como a atividade digital do ecossistema empresarial e do setor público e, de fato, nós consideramos os elementos mais inovadores da transformação digital, como a inteligência artificial, a Internet das coisas, carros automáticos, o blockchain e demais serviços financeiros eletrônicos. Igualmente as edições anteriores, a análise integra três grandes blocos de dados que permitem construir uma visão global e original sobre o ecossistema digital na Espanha: fonte externas de reconhecido prestígio, dados estatísticos das unidades de negócio da Telefônica e informação territorial proporcionada diretamente pelas comunidades autônomas. 

A publicação é relevante pois oferece subsídios para a realização de pesquisas semelhantes nos países latino-americanos. 

O acesso completo ao relatório em versão digital e em áudio está disponível aqui. 

Porto Alegre lança portal com dados abertos – Data POA

Fonte: ZH.

A inspiração veio do NYC Digital, portal que estimula, por meio da divulgação de dados públicos, o desenvolvimento de projetos inovadores em tecnologia, educação, indústria, transparência e soluções para a cidade. Na próxima quarta-feira, Porto Alegre terá a sua versão Open Data em um site com informações públicas relevantes. O endereço eletrônico ainda não foi divulgado.

Em um primeiro momento, os dados englobam saúde, meio ambiente, geografia, limpeza urbana, água, mobilidade, turismo e orçamento participativo. O objetivo é que novas ideias saiam da análise dos dados e sejam colocadas em prática. Qualquer pessoa pode participar.

Sobre mobilidade urbana, por exemplo, estarão disponíveis os acidentes que ocorrem, número de paradas de ônibus, linhas de ônibus e lotação e pontos de táxi, além de ciclovias e ciclofaixas. No Data POA também estarão os endereços das Unidades de Saúde da Família, Unidades Básicas de Saúde, taxa de mortalidade e nascidos vivos, Unidades de Atenção Primária à Saúde e o censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre outras referências.

A ferramenta de divulgação é a mesma utilizada pelo governo do Reino Unido, chamada CKAN. Para marcar o lançamento do portal, um grupo de hackers foi convocado a participar de uma maratona, que começa amanhã e se encerra na manhã de quinta-feira. Mais de 90 se inscreveram até o momento. Dali devem sair as primeiras ideias de aplicativos que tragam mais facilidade à população de Porto Alegre.

Segundo a prefeitura da Capital, a publicação online dos dados públicos vai aproximar o governo das pessoas e criar um ambiente de inovação na cidade. O projeto não teve custos, já que o CKAN é gratuito e a equipe que vai administrar o portal foi aproveitada de diferentes secretarias.

Ressalva: o fato deles utilizarem a base do Ckan não é por ele ser “gratuito”, mas por ser Open Source.